domingo, 4 de novembro de 2012

PERDÃO






 Todas as pessoas cometem erros. Sejam eles pequenos e fatais. Mas acho que com o passar do tempo, tudo isso acaba tendo o direito de ganhar o perdão. Perdoar não é passar por cima do orgulho, e sim, se sentir mais leve e limpo por dentro. A sensação é de se sentir em paz com tudo e com todos, principalmente com o seu coração e a sua alma.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

ESFORÇO EM VÃO



 Tanto esforço pra nada. Movi céus e terras por alguém que não soube dar valor aos meus esforços. Lutei por alguém que não soube reparar as minhas maneiras de agir em relação a tudo que acontecia, e a única coisa que conseguiu reparar  foram os meus defeitos.
 Você passa tempos da sua vida se dedicando a um relacionamento. Tentando manter as coisas estáveis, e quando chega o final você descobre que tudo isso nunca foi valorizado. Que “sempre” não fez nada, que todo o esforço foi em vão. Mas por que ainda me surpreendo? Se todas as pessoas são sempre a mesma coisa. Todas nunca dão valor no que têm. E na verdade só dão o maior valor quando perdem totalmente. Agora é seguir em frente e tentar se manter com queixo erguido.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

AOS PRANTOS


 Por que dói tanto quando te machucam e te largam aos prantos em um canto? A dor fica maior quando você ver que foi machucado por alguém que você ama, e ao ver aquela pessoa te abandonando vem o desespero. Você se pergunta se todas aquelas vezes que você ouviu um “eu te amo” foi a verdade. Porque abandonar é não querer mais, é não gostar. É se sentir livre de algo que não tem mais importância. Então, depois desses pensamentos eu torno à chorar.  

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

PERDER




  Ao perder alguém é como abrir um buraco debaixo dos seus pés. Como se todas as vontades, desejos e anseios fossem por água abaixo junto desse buraco aberto de repente. Antes mesmo de esse fato acontecer, podem aparecer indícios de quê em breve acabará tudo. Que todos aqueles acontecimentos entre você e um alguém especial, acabará ficando nas lembranças de nossas memórias.
  Ao perder alguém é como se todos os seus planos fossem cancelados. Como cada passo que você seguiu junto fosse apagado por uma borracha negra. Como se todos seus futuros acontecimentos fossem apenas objetivos inalcançáveis. É como sentir um vazio, é como se uma parte da sua vida fosse destruída para sempre.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

ARREPENDIMENTO E CULPA



 Sabe àquelas horas em que bate o arrependimento e a culpa? Pois é. Essa semana me veio essas coisas. Se eu pudesse voltar no tempo e concertar todas as borradas que eu já fiz, todas as besteiras e atitudes que tomei. Se eu pudesse ter de volta tudo que eu perdi, que eu mais amei. E acabei perdendo o amor da minha vida. A pessoa que me compreendia totalmente, que me acompanhava em tudo e que me ouvia. Só que eu nunca havia reparado em todos esses detalhes, nunca havia enxergado que eu era demais feliz.
 Eu senti muitas dores, mas hoje em dia eu sei que essas dores nos fazem crescer. E esse crescimento é sorrir, é ficar bem, é ser feliz. É ter muitos motivos pra sorrir, pra amar e ficar em paz. O arrependimento maior é ter colocado um ponto final na minha felicidade, com o arrependimento vem a valorização maior depois da perda. E que perda, meu Deus.
 Agora tô aqui. Sofrendo e perdido. Me sentindo culpado por fazer mais uma burrice na minha vida, e por fazer tanta besteira acabei tendo mais uma perda. E é nisso que eu me sinto culpado, culpado por estar sozinho e infeliz. Derramando todas essas lágrimas incontroláveis. Gritando na altura do som alto que toca músicas tristes. Colocando a cara no travesseiro pra abafar meus berros de dor. Dor essa que eu sinto no meu peito. Peito vazio. Vazio, porque agora percebo que estou sem você. Sem você pra me dar carinho, amor e me deixar na verdadeira paz e tranqüilidade. E agora estou partindo, partindo pra me cuidar. Pra retornar a estaca zero, e voltar pra te buscar. Mas voltarei novo em folha. Renovado. Disposto a te reconquistar e te fazer feliz.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

CADÊ O CAMINHO DE CASA?


 Comecei a sentir aquele vazio dentro de mim a partir do momento em que você se foi. Quando você se levantou com as suas lágrimas, se distanciando de mim cada vez mais. Eu não pude fazer nada pra impedir você de partir, pois meu coração mesmo te amando decidiu que foi o melhor. Mas confesso que estou sofrendo, que estou me destruindo por dentro, e logo isso começará a transparecer por fora.
 Meu coração já está em pedaços, e sei que logo o resto de mim mostrará a destruição que há. Tanto sentimental quanto física. Me envolvi com algo que você jamais perdoaria, agradeço somente nesta hora por não estar mais comigo. Pois o meu sofrimento e dor seriam piores do que você está sentindo nesse momento. Se me ver com aparência estranha ignore, pois não quero que você tenha mais uma decepção comigo. Eu me perdi em um mundo, onde só há escuridão, e não sei como tomar o caminho pra sair daqui.

domingo, 5 de agosto de 2012

COMEÇO, MEIO E FIM


 Toda história têm seu começo, meio e fim. E mais uma vez cheguei ao fim de mais uma história. Existem vários momentos da vida em que podemos seguir longas estradas, longos percursos e procurar algum caminho pra se manter bem e feliz. Mas em todos esses caminhos as pessoas ainda me surpreendem, principalmente quando muitas delas se revelam nos finais das histórias. Talvez, palavras ditas nos finais seja uma forma de proteção, de se defender atacando aos outros. Atacando até mesmo as pessoas que mais amamos.
 Todo caminho tem seu desgaste, se você consegue chegar ao final do caminho é porque tudo procurou chegar ao seu final. Muitos finais são felizes, e outros não. Afinal, a vida é cheia de felicidades e infelicidades. Alegrias e decepções. E eu sofri mais uma dessas nessa vida.
 Cheguei a mais um final. Abalado, em choque, triste, decepcionado e surpreso com muitas palavras jogadas ao vento e que foram parar na minha cara. Dando pontadas no meu coração, coisa que eu tenho, mas que muitos podem não acreditar. O motivo das vezes em que eu sou frio, talvez, seja o mesmo motivo de se defender. Pessoas que sofrem tanto aprendem, sem mesmo querer, a ser frias e calculistas em várias situações. Mas pessoas em momentos frios são totalmente cheias de feridas e cicatrizes por dentro. Cicatrizes têm o significado de ter se curado de alguma dor, mas também elas ficam ali naquele canto, pra sempre deixar na memória o que aconteceu.
 Vou sentir mais uma dor, a dor de uma perda. A dor de uma falta, a dor de um vazio por dentro. Mas chega aquele momento em que você tem que saber parar, tem que saber dar um ponto final em tudo. Porque ficar se machucando não é nada legal, principalmente quando se ama. E eu amo. Amo e vou guardar todos os melhores momentos que eu tive dentro da minha cabeça, vai ser mais um livro em que eu vivi. Mais um de muitas histórias, mais um de muitas aventuras em que eu já vivi.
 Acho que deve ser muito difícil conviver com uma pessoa que é solta demais, que tem liberdade pra tudo. Que ama ficar no meio de gente, conversar, abraçar e curtir momentos loucos. E eu sou desse tipo de pessoa. Se eu procurei parar por aqui, não foi por não te amar mais, e sim, porque percebi que você merece pessoa melhor. Uma pessoa que seja mais tranqüila, menos aventureira e que te dê total atenção. Pois eu nunca te dei total atenção pra todas as coisas, pois não posso. Afinal, existem outras pessoas importantes na minha vida e que precisam um pouco de mim em cada hora. Eu procuro me dividir sempre no máximo em que posso, pra agradar as pessoas. Talvez, seja esse meu problema, eu amo tanto as pessoas que isso pode me fazer até mal. Não sou a mim, tanto pras pessoas que estão junto comigo. Que querem toda a atenção do mundo, coisa que não posso dar a ninguém.
 Querer toda a atenção do mundo é egoísmo, querer a pessoa toda pra você também é egoísmo. Afinal, não sentimos amor apenas por uma pessoa. Não falo de namorar com mais de uma pessoa, falo de amar os nossos amigos, outras pessoas que também, de alguma forma, são próximas de nós. E essas pessoas próximas também precisam de um tempo comigo, de se divertir. Pois querendo ou não, elas também precisam de mim e eu preciso delas. Só espero que seja feliz e que encontre uma pessoa que possa te fazer feliz de verdade, já que quando tudo acabou você percebeu que nunca foi feliz comigo. E como eu disse, talvez, isso tenha sido uma forma de me afetar. E confesso que conseguiu. Mas fazer o quê? As pessoas têm o direito de falar e pensar o que quiser. Quem sou eu pra mudar alguma coisa?  Agora é isso, vou  procurar curtir minha vida e você fique em paz curtindo a sua. Não vou ficar falando de você por aí, ficar falando de seus defeitos e qualidades. Afinal, todos são cheios disso. E não to mais aqui pra ficar apontando o dedo pra essas coisas. E jamais vou esquecer os momentos bons, pois fui feliz em cada um deles. Cada segundo eu aproveitei, cada segundo eu soube guardar de alguma forma, porque eu sei que tudo sempre acaba. E agora percebo que acabou.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

AMOR INVENCÍVEL




 Um dia nos juntamos e podemos perceber naquele momento, que nós dois juntos éramos invencíveis. Que conseguiríamos derrubar todas as barreiras pelos nossos caminhos, que tudo se tornaria fraco demais perto do nosso amor. Que unia as nossas forças, que nos unia.
 Até que um dia essas forças foram destruindo a nós mesmos. Deixando nosso caminho lento, parado. Ambos os lados foram ficando fracos demais, ambos os lados foram cansando. Depois vieram mais barreiras, barreiras essas que não puderam ser mais destruídas. E o que acabou sendo destruído foi o nosso invencível amor. 

quarta-feira, 25 de julho de 2012

PESSOAS FORTES, CORAÇÃO DE GELO


 
 Preciso de pessoas fortes do meu lado pra poder me alimentar. Me alimentar das suas forças pra eu conseguir me sustentar, porque sou um menino forte por fora, mas fraco e destruído por dentro. Não sou feito como vidro pra chegar a transparecer os meus medos, meus receios e vontades. Tudo que me machuca eu procuro esconder, talvez, não seja por minha própria vontade querer um tipo de disfarce das coisas.
 Só acho que as pessoas fortes de hoje, são tipos de seres totalmente diferentes do que eu quero e que eu imaginava. As pessoas fortes são frias, não transbordam seus sentimentos em forma de lágrimas e isso me deixa desesperado. Porque não sei se quando estou demonstrando sofrimento, elas estão se sentindo comovidas. Se estão se importando comigo. E isso, só vai fazer piorar a minha dor na hora do sofrer.  

terça-feira, 29 de maio de 2012

DORES E RACHADURAS



 Sempre tem algum casco resistente pra disfarçar toda a dor. Panos e cobertores escondem todas as rachaduras que estão no seu corpo. Todas aquelas cicatrizes e vazamentos. Vazamentos aqueles que vêm em momentos inesperados, e que aos poucos vão se transformando em rachaduras. No final se transformam nas cicatrizes.
 Não pense que admiro essa sua forma de camuflar as dores, não é a melhor opção. A melhor seria curar todos os ferimentos, e buscar força pra evitá-los. Porque onde há rachaduras, há pedras moldadas no formato de coração.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

FRASCO DE VIDRO



 Meu corpo e mente entrou em uma forma de vidro, onde tudo se encontra tão frágil e tudo que é dito e feito, possa criar rachaduras entre as paredes de vidro. É um momento delicado em que eu preciso me encontrar na forma humana de novo, talvez eu passe uma imagem exagerada pras pessoas. Mas algo que me torna sensível, às vezes, é muito mais forte do que meu corpo pesado de carne e osso. Carne e osso físico e mental.
 As luzes se distanciam e vão pro fim do caminho. Pois nessas horas os lados obscuros mostram o terror, a agonia e tudo que me torne um ser fraco. Lágrimas caem sob a minha pele do rosto, deslizando até o chão. A dor no peito é forte e me sinto fraco, e meus anseios se misturam no meio de tudo isso e faz meu coração vibrar de tensão.
 Nessas horas eu me sinto sozinho. Até mesmo porque eu escolho isso. Me isolo do mundo e de tudo que eu amo, fico no meu canto quieto e deixo que esses mil demônios saiam de dentro de mim. Só assim eu me sinto livre e leve de novo.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

JOGADO PROS CANTOS




 E quando você menos espera vem à exclusão, o esquecimento. Por mais que lhe digam que te amam, a hora de ser esquecido e excluído das coisas chega. E onde fica aquela importância que você tem para aquela pessoa? O que resta é tentar ignorar, mas seu sentimento é verdadeiro e forte demais. Então, ignorar não é indicado. O que resta é chorar, porque uma hora vai passar. 

quarta-feira, 16 de maio de 2012

PASSOS ANTIGOS


 Talvez possam achar que eu seja apenas um garoto bobo, mas eu sou daqueles que acham que devem ficar dando uma revirada no passado das pessoas que amam. Algo sempre me induz a procurar palavras e fatos antigos. Se eu tiver com a chave na mão de um baú velho e empoeirado, vou lá e acesso tudo que eu posso ter em mãos, sob os meus olhos.
 O problema em tudo isso é o que vem depois. Na maioria das vezes descubro coisas desagradáveis, que me machucam e que me deixam desapontado. Pois querendo ou não, todos têm um passado negro. Coisas erradas. Desagradáveis. Mal feitas. Nem eu mesmo sei o motivo de querer ter acesso sobre essas coisas, já que tudo isso vem me decepcionando cada vez mais.
 Eu procuro entender algumas coisas, comparando o agora com o ontem. Não consigo encaixar tudo isso, muitas das vezes o desapontamento vem pelo fato de eu conhecer uma pessoa de agora, e o passado da mesma torná-la outra. Como eu gosto de definir isso, são os fantasmas que persistem em me perseguir. Talvez, sejam esses fantasmas que fazem com que eu procure as coisas do passado. Mas sinceramente, eu não sei o que isso quer dizer. O único problema é que águas dos meus olhos transbordam por alguma razão. 

quinta-feira, 10 de maio de 2012

CONFIAR É SE ARRISCAR



  Talvez, as pessoas possam achar que devemos confiar em diversas formas e diversos momentos nessa vida insana. Mas infelizmente, nada é assim. Não me julguem por pretensioso ao dizer que isso é infeliz, talvez, isso possa ter um significado bom pra nós mesmos. Cada ser com sua consciência tranquila, leve e mais fácil de lidar.
 Eu sou do tipo de pessoa que confia apenas uma vez na vida, uma vez em cada ser humano. Se você falha agora, deixará de falhar comigo pra sempre. Pois a minha confiança é que nem um copo de vidro: Se quebrar, nem que cole todos os pedaços, jamais terá a mesma forma.
 Você confia em alguém, se apega. Acha que pode seguir em frente, segura firme na mão e quando você menos espera, sua mão é largada e você cai do mais alto prédio que você escalou. Toda aquela trajetória, todos aqueles caminhos andados. Você percebe que naquele momento seguiu passos errados. Ou o problema não são os passos seguidos, e sim quem você convidou pra seguir junto de você.

sábado, 28 de abril de 2012

SER IMPREVISÍVEL


  Acho que sou um daqueles seres totalmente imprevisíveis. Talvez, eu não pense duas vezes antes de agir de diversas formas que eu costumo. Posso seguir de acordo com a minha cabeça, o meu momento. Só sei que meus passos estão ficando fracos. É muito egoísmo de ambos os lados, orgulho é uma coisa que às vezes invade os nossos devidos espaços. Espaço esse que possa trazer todas as soluções dos problemas, nos momentos em que tudo parece desabar.
 Respiro duas vezes. Chego perto da linha final, mas algo que sempre é mais forte que tudo isso, me puxa de uma forma totalmente rápida e faz com que eu volte pro mundo real. Que eu acorde pra toda essa realidade, que me mostra que tenho um mundo precioso em minhas mãos. Talvez, um dia, eu possa explodir com todas essas complicações. E se eu explodir explodo você junto comigo pra cumprir o que sempre prometi pra você: Jamais te deixar.

terça-feira, 10 de abril de 2012

MAU PASSADO



 São coisas que com o tempo podem me perturbar. Eu já não vejo mais indícios de que tudo na vida pode ser apagado. Coisas do passado me assombram dia e noite, em diversas situações vejo os tais fantasmas nos corpos de outras pessoas. As pessoas que atualmente mais amo nessa vida.
 São coisas que eu não quero saber, mas monstros e fantasmas me perseguem quando eles querem. Quando eles pensam, quando eles imaginam. Meu mundo escurece, e por um momento retorno para aquele antigo mundo. 

terça-feira, 27 de março de 2012

CONTRA AS MINHAS VONTADES

 Às vezes, eu fico pensando se tudo que eu quisesse se tornasse realidade. Seria muito louco, muito surreal. Mas confesso que me sentiria completamente feliz. Acontece muito das pessoas fazerem o que eu não gosto, todas as suas atitudes tomadas que fazem elas seguirem daquele jeito. Eu sei que tudo que elas fazem, pode ser um jeito delas serem felizes. Não me definam como egoísta pelo fato de eu querer tudo do meu jeito, só pra eu me sentir feliz. Só que existem coisas que me deixam demais frustrado, e procuro manter essas coisas guardadas. Uma vez ou outra, eu me dou o trabalho de expor essas coisas. Talvez, seja uma forma de aliviar.
 Eu tenho noção das coisas. Eu sei que tudo que eu penso não pode ser feito. As pessoas não são fantoches, elas não vão fazer o que eu quero sempre. Isso tudo é muito perfeccionista, eu sei. Mas é assim que eu sou. Por isso mesmo acho que a felicidade completa não existe, ninguém é feliz sozinho. Só que quando você está com alguém, àquela pessoa nunca vai lhe fornecer todas as maravilhas do mundo. E justamente por isso, procuro ficar bem na medida do possível e aproveitar cada segundo como se fosse o último. Feliz.

sexta-feira, 23 de março de 2012

UM MONSTRO INTERNO

 Acho que existe outro ser dentro de mim. Não falo sobre personalidades, talvez, possa chegar perto. Mas falo sobre os momentos de raiva e estresse. É tudo inevitável, é tudo tão estranho e diferente de mim mesmo. Procuro entender a minha própria cabeça nesses momentos de fúria, fico tentando me convencer de que isso é uma coisa comum nas outras pessoas, mas não. Já reparei que existem pessoas com total controle das situações, que pensam mesmo até nas horas de raiva e que sabem domar isso da melhor forma.
 Eu sinceramente sinto inveja desse tipo de pessoa. É algo que admiro e que procuro fazer o mesmo. Ter o controle da situação é uma das melhores coisas possíveis. Não adianta eu tentar me aliviar em local de trabalho, a raiva só aumenta. A melhor coisa é eu chegar em casa e tentar ficar relaxado, tentando me distrair ao máximo. Antes disso, fico tentando ao máximo tratar as pessoas próximas da minha melhor forma quando eu estiver nesses momentos.

terça-feira, 13 de março de 2012

AS ATITUDES E SEUS JULGAMENTOS

 Percebo que não há explicações para as atitudes das pessoas. Elas se julgam de uma forma totalmente fora do comum, muitas das vezes elas acham que podem sair por aí falando o que bem entender. Que tudo é uma questão de livre expressão, mas não é bem por aí.
 O mal das pessoas é que elas fazem julgamento por pequenas coisas. Até mesmo por um fato que elas observam. Os humanos são seres precipitados, que saem fazendo conclusões em momentos de raiva e tensão, eles abrem a boca pra falar quantas asneiras possíveis. Seria ótimo se todos tivessem um bom senso de procurar conhecer de verdade, e nem ao menos se preocupassem em fazer um julgamento pelo jeito que os outros são. Mas infelizmente, não vão por aí e isso machuca sempre um, e cada vez mais.

sexta-feira, 9 de março de 2012

OS SERES HUMANOS E AS SUAS ATITUDES


 
  Os humanos muitas das vezes, é um bicho complicado. Eu tento entender de diversas formas todas as suas atitudes, todas as suas especulações. Por via das coisas, eles ainda me surpreendem bastante. Principalmente, pelas suas atitudes.
  Procuro entender qual o objetivo das pessoas? Elas me confundem. Fazem o que fazem, depois de tempos acham que o mundo dos outros pode ser reconstruído. Não se pode brincar com os sentimentos de ninguém, sentimento é um negócio delicado. Existe a sutileza em cada parte dos seus. A cabeça é como uma biblioteca, onde ali ficam os livros velhos, abandonados. De alguma forma, eles ficam ali sem serem jogados fora. E isso, não acontece por nossa própria vontade e sim, porque não temos opção.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

UM FERIMENTO


 Descobri há pouco tempo um tipo de doença que eu já desconfiava, mas procurava não acreditar. Tudo por bobagem e medo. O nome da Doença é Gastrite. Muitos podem achar que isso é drama da minha parte, que é apenas uma daquelas tranqüilas. Só que não é bem assim. Como muitos já sabem, a gastrite pode chegar a se tornar um câncer, se caso não cuidarmos de tratá-la.
 O foda é que tudo isso se tornou psicológico, basicamente o que a Gastrite é. Fico preocupado com o meu corpo, a minha alimentação. Coisas que eu procurava não me importar, comia praticamente tudo. Agora em diante, terei que ter certos tipos de frescura em relação à alimentação. Coca-cola, pão, café, pizza e outras delícias desse mundo serão deixadas de lado por um tempo. Tempo esse que vai acabar quando eu estiver curado totalmente. Sei também que quando esse terror acabar, retornarei com a minha antiga alimentação, mas na forma mais consciente possível.
 A minha é provavelmente fraca, devido às pouquíssimas dores bem leves. Dores fracas e chatas. Tô esperando sair o resultado da Biópsia pra poder seguir com os tratamentos devidos, mas é claro, já cortei tudo que faz mal pra melhorar de acordo com os meus conhecimentos. Mas é isso, vocês que têm gastrite, procurem tratar dessa doença corretamente e evitem que isso possa trazer danos futuros pra vocês.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

ÚLTIMAS PALAVRAS

De: Harry Para: Bob
 
 Meu caro amigo, Bob. Decidi lhe deixar estas palavras por pura consideração, mostrar que meu amor existe junto com a grande amizade que construímos. Venho nesta carta, fazer com que você entenda algumas coisas antes de se precipitar e sair me julgando, mesmo sabendo que não tenho mais como me defender.
 Meus pontos de vontade se esgotaram. Percebi que cansei das pessoas, mas fui perceber depois de um bom tempo. Na verdade, nunca gostei dos humanos. Eles são monstros, com uma inteligência que me surpreende. Mas ao mesmo tempo, me decepciona por ver que eles não sabem usufruir de tudo isso. Pisam uma em cima das outras como se houvesse alguma guerra. "Em cada território que destruímos um ser, chances de viver mais serão bem vindas".
 Acabei caindo na armadilha desses monstros. Pois de alguma forma acabei amando cada um, se tornaram seres com uma grande importância na minha vida. Se por algum momento você me ouviu dizer que eu era feliz, foi por puro momento. Tudo porque eu achava que eram pessoas com coração, sentimentos. Mas percebi que tudo é seco, tudo é cinza. Essas pessoas andam por aí sem sentido nenhum pra vida, não se importam com ninguém. E o pior de tudo isso é que acabei amando essas pessoas. Acho que esse é o meu problema, amo tanto que isso acaba me fazendo mal. Tentei de diversas formas tentar amar assim mesmo, tentar conviver com isso e aprender a amá-los como supostamente eu achava que eles me amavam. Agradeço a você meu amigo por todas as vezes que me ouviu e que me fez manter essa vida intacta. Só quero que saiba que não vou agüentar mais uma separação na minha vida, a Linda sempre vai ser minha. Não posso continuar vivo e vê que ela se vai, não tenho mais forças pra encarar mais uma separação. Meu pai quando se separou da minha mãe, quanta dor. Minha infância foi um lixo, as coisas que eu tinha simplesmente sumiam. Tudo por conta da minha mãe ser uma viciada em drogas. Por isso, não tenho mais forças pra agüentar toda essa dor de novo. Por mais que sejam com outros roteiros, sei que vai ser a mesma dor. Pois mais um alguém que amo tanto vai partir. Não me defina como egoísta por está indo embora sem te dar um abraço, afinal estou lhe deixando essas últimas palavras.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

MOMENTO DE FOCO


 Chegou aquele momento em que eu preciso me concentrar em algumas coisas. Deixar um pouco de lado essa onda de escrever em blog, e tentar colocar as ideias pra funcionar em outro rumo. O lance de música começou e acho que tenho que ser mais exigente comigo mesmo. Não que seja uma obrigação eu ter que escrever algo pra banda, mas sim que isso seja o foco principal quando pintar algo novo.
 O tempo que eu tinha de sobra, vai ser voltado totalmente pra esse projeto. As coisas que eu faço já têm seus pontos e seus devidos horários, tudo de acordo com o seu tempo. Quando digo que tenho que me focar, não falo em deixar de lado as coisas que eu já fazia, e sim que isso será mais uma das minhas "obrigações".
 Não posso ser cobrado pra escrever, ideias são coisas de momento. Não dá pra forçar e simplesmente sair algo, quando elas vêm são de uma das formais mais naturais. Vou tentar ao máximo possível poupar a minha voz, cobrar o esforço dela apenas pra ensaios e shows. Nada de gritaria em festinha com amigos, nada de falar alto demais em lugares barulhentos. Água morna, maçã e um copo de vinho antes do show são necessários. Não sou de beber, mas vinho é o remédio pra voz. Este lugar aqui vai continuar no seu devido lugar, sendo atualizado quando puder. Simplesmente quando eu estiver afim de detalhar algo, me expressar da forma mais clara possível.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

DESCARREGAMENTO EM PALAVRAS


 Chegou aquela hora do relacionamento que preciso botar algumas coisas pra fora. Acho que tenho que deixar clara algumas coisas, mesmo já tido explicado de todas as diversas maneiras possíveis. Reparei que muitas das situações você repara apenas nas suas dores, vai descarregando palavra por palavra até conseguir se safar do afogamento em lágrimas. Lágrimas que em certos momentos, no meu caso, ficam ali tentando transbordar e algo sempre impedem. Você não consegue enxergar que antes mesmo da coisa toda explodir, as minhas feridas foram cutucadas ou até mesmo uma nova apareceu. Não posso ser definido como egoísta se parte do meu mundo é voltado pro seu. O problema é que pra você grandes coisas da vida podem ser deixadas pra depois, tanto faz se elas podem ter proveito pra alguma coisa. Você só sabe ter a visão de que elas serão feitas. Deves ter consciência de que cada dia pode ser o último das nossas vidas, temos que saber aproveitar cada minuto como se fosse o último.
  Eu te amo, te amo tanto que isso pode até me fazer mal em algumas situações. Aprendi a conseguir ter mais controle em toda a raiva que eu sentia, saber calcular cada palavra. Centímetro por centímetro. Seria uma hipocrisia da minha parte em não dizer que tem coisas que não gosto, que possa não me incomodar. Tem coisas que me incomodam e outras não, normal. Você é livre pra fazer o que quiser, sempre foi. Deus me livre ficar em cima pra saber onde você está e o que está fazendo. Quero que a verdade venha da sua vontade, do seu próprio desejo e jeito de ser. Tem direito de fazer as suas escolhas, mas saiba que elas podem ter conseqüências. Coisa natural da vida. Não tenho muito a dizer, porque ainda me sinto feliz. Me sinto bem por ter uma pessoa que saiba preencher meus desejos. Gota por gota. Aqui foi apenas um momento, mais um deles. Eu precisava colocar toda essa euforia pra fora, descarregar palavra por palavra. Não estou escrevendo aqui pra você entender toda a situação, só quero que as coisas fiquem nos eixos.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

FIM DE TARDE




 Em um fim de tarde, saindo de um final de expediente de trabalho. Talvez, aquela fosse a última vez que o garoto pisasse ali. Talvez, fossem seus últimos passos indo pra casa. A última entrada em um ônibus, os últimos minutos daquele percurso diário de segunda à sexta.
 Eram quase sete da noite quando o rapaz chegava em casa. Meteu a mão no bolso da calça e abriu a porta da sua casa. Eram passos e movimentos calculados. Pensando em tudo que já tinha passado, tudo que já havia ganhado e perdido. As perdas eram maiores, era por isso que aquilo ia se acumulando e a coisa pesava. Aquele dia, o jovem rapaz estava decidido a fazer o que sempre pensou. Tudo por um grande vazio que sentia, eram tantas perdas que conseguiu impor um certo limite na sua vida.
 A porta da frente se abre, ninguém em casa. Era um momento perfeito pra entrar no quarto, se trancar e finalizar tudo. O garoto sabia que aquilo seria idiota, mas não agüentava mais sofrer. Suas vontades, seus desejos. Tudo jogado fora, tudo ia junto de acordo que perdia algo que amava. Sofrimentos iam pesando cada vez mais. Sua alma partiu, tudo se tornou algo frio. Pedra de gelo ao alcance da sua visão era um branco e cinza indefinido.
 O garoto vai diretamente pra sala, onde havia uma estante. Dentro de uma porta de vidro pequena havia muitos remédios. O garoto pegou tudo que podia e levou até o quarto, despejou tudo por cima da cama. Trancou a porta do quarto, ligou o som com músicas de rock que ele sempre escutava. Era o que mais amava. Já estava cansado de tanta hipocrisia, tantas brigas com sua família. Discussões que já eram banais, perdas que eram violentas além do seu limite em suportar tudo aquilo. Um certo tremor em suas mãos, mas com uma total determinação do que queria fazer. Ele tinha consciência de que não imaginava como seriam as coisas depois, pra onde iria. Por isso mesmo, nem se quer questionava a si mesmo. Só queria saber de acabar com a dor, com o sofrimento que já o perseguia desde tempos. Sua alma já havia partido, não se importava com mais nada. Seus sentimentos foram pro além, tudo que restava de ter algum carinho e afeto, tinha explodido dentro do seu coração.
 O Garoto sentou no chão, encostado na cama. Começou a berrar feito louco. Chorava, se batia no chão. Junto com os gritos podia ouvir um "por que". Como se estivesse questionando tudo que já havia vivido. Aproveitava o som da música alta pra berrar cada vez mais, em volta e meia colocava sua cara no travesseiro e berrava com todas as suas forças. Toda a vontade era como se toda aquela dor que já havia passado estivesse atacando novamente, mas só que tudo de uma vez. Pegou os remédios, encheu a boca com todos que estavam ali. Era uma quantidade absurda, ele sabia muito bem que aqueles remédios eram fortes demais e era essa a intenção. Depois de tomar quase tudo, sentou-se novamente perto da cama e começou a chorar sussurrando: "por quê? por quê? por quê?". O tremor começou a aumentar, sentia dor por todas as partes do corpo. Caiu no chão e começou a sentir dores cada vez mais fortes. Tudo começou a ficar escuro de repente, não estava mais sentindo o seu corpo. Sua mente estava ficando vazia, não conseguia mais raciocinar. Tudo foram sumindo, todos os seus sentidos e forças não estavam mais lá. Depois de duas horas, seus pais chegam em casa e vão diretamente pro quarto do garoto. A porta estava trancada, mas o ar condicionado estava ligado. Não havia mais música alguma tocando. Os pais chamavam pelo nome do rapaz, mas não respondia. A porta é arrombada, tarde demais. O Garoto já estava morto.