quarta-feira, 29 de junho de 2011

AMANDO - SE


 Acabei de perceber que tudo estava confuso, preso, alguma forma o sentimento que sinto estava travado aqui dentro. Apenas faltava um momento pra tudo isso querer sair de mim, mostrar o que eu sinto de verdade. Estou te amando cada segundo que se passa ao meu redor, na minha vida, estou sentindo que nos alcançamos de uma forma incrível. Veja só, a minha mão junto à sua, sua pele macia, branca e suave. 
 É algo tão estranho,  mas ao mesmo tempo, tão bom. Veja como estou me sentindo leve, um sorriso de orelha à orelha. É um negócio complicado, sútil, forte, pesado. Tento buscar várias definições, mas acho que seria uma ousadia da minha parte, definir tudo isso em um só conceito e com um único nome.
  Deixa que eu me guio, faça com que você se sinta da mesma forma. Livre e leve, eu te deixo respirar o ar mais puro, mais saboroso, quero que se sinta bem do meu lado e com que apenas você se sinta feliz. Te amo, te amo de uma forma inexplicável, mas que eu sei lidar muito bem com tudo isso.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

MOMENTO PASSADO

Há tempos estou pra lhe falar algumas coisas. Tudo tem ficado muito confuso, cada vez mais sinto que você me alcança menos e acho que esclarecer algumas coisas pode ajudar. Você diz que me ama, mas talvez  esteja se enganando. O amor compreende, e o amor só ama de verdade aquilo que o completa. Talvez você ame quem você é quando estou por perto. Talvez você ame apenas a ideia que tem de mim, e isso não sou eu. Isso é você querendo que eu caiba nos seus anseios, nos seus desejos. Vê? Isso é você amando a si mesmo. Essa é a soma das suas perspectivas, que muitas vezes não condiz com o real. Nesse caso, não tendo eu outra alternativa além de ser o que eu sou, a você restam duas opções: me ame, ou me deixe. Me queira com tudo o que eu tenho de bom e de ruim, com todas as idiossincrasias e as pequeninas coisas que muitas vezes você nem considera correto. Entenda que eu não escolhi e nem tenho culpa de ser cavalo selvagem:  o fato de você conseguir cavalgar comigo depende unicamente da sua destreza. Entenda que eu sou como um gato, variável , inconstante, mas sempre honesto: uma vez que se sabe lidar com ele é garantia de carinho e apego eterno. Caso contrário, arranhões e comportamento arredio são inevitáveis. Caso contrário, se prepare pra me ver fugir ou te ignorar. Quem quer conviver com bichos selvagens deve estar preparado para as intempéries. No mínimo existe a garantia de surpresa e nenhuma previsibilidade, nunca se sabe o que pode acontecer. Pra uns isso pode parecer desesperador, para outros é apenas imensamente emocionante. É sempre seu direito botar na balança e decidir se quer viver assim na corda bamba, numa aventura sem roteiro pré-estabelecido. Mas se me quer por perto, deixa-me ser.  Não me tome por pretensioso por falar desse jeito sobre mim mesmo.  É apenas uma tentativa de que eu e você descubramos se existe realmente algum laço real, ou se ele é feito de filó. Decifra-me, ou te devoro. Sem dó nem piedade.

OBS: Momento de um relacionamento passado, foi certa hora que eu percebi tais coisas, ou seja, acordei pra viver

quarta-feira, 15 de junho de 2011

DESORGANIZAR E ENTENDER


 Por um momento, a cabeça ficou confusa, a mente parada. Fico tentando saber o que rola, mas a cabeça não deixa, não estou conseguindo entender o que se passa por aqui nessa pequena e simples mente. To com ânsia, sinto vontade de chorar, a paciência esgota-se de uma forma rápida e o meu ser não está bem em si.
  O meu mundo está sem sentido, meus sentimentos enrolam-se e isso complica cada vez mais. Não tenho motivo, razão e nem circunstância, procuro entender o que há, mas nada me vem ao certo. É melhor não se precipitar em forçar pra buscar o que está acontecendo na verdade, até porque nem eu sei mesmo o que acontece, acho que é apenas um momento em que essa cabeça doida está mais fora do banal. Então, irei relaxar e quando acordar, isso vai ter passado.Passou!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

SER DIFERENTE


 Parei por algum tempinho pra observar uma coisa: Eu mesmo. Vejo que aprendi bastante coisa nessa vida, apanhei, sofri bastante por um amor que não era necessário pra mim. Mas vi que me fez bem em tantos pontos, como o meu ser de agora, sabe? A vida é uma coisa meio louca. Uma hora estamos mal e outra estamos felizes, como se algo fosse um grande sentido pra viver.
 Mas em relação ao meu ponto de vista, parei pra pensar e observar que muita coisa em mim melhorou. Antes, eu era uma pessoa muito pé na porta, fechado, passava com aquela cara de como sempre estivesse de mal humor. Não me importava com quase nada, nada me comovia, era como se eu estivesse sem alma, sem coração. Qualquer motivo já me estressava, já ficava calado, quieto à todo momento, era um cara chato, sem paciência pra qualquer coisa. Deixava sempre aquela barreira entre mim e outras pessoas, por mais que elas estivessem próximas, sempre havia algo que deixava algo bloqueado, entende?
 Não dava abraço, quase não havia um sorriso estampado no rosto, não tinha motivos pra isso. Eu era demais nojento, chegava ao ponto de querer discutir pra humilhar, jogava palavras que não deviam sair da minha boca, coisas que eram pesadas. Sempre deixava bem claro que eu não era um ser legal, mas mesmo assim, as pessoas que conviviam comigo eram legais, de algum forma, eles entendiam tudo aquilo que vinha de mim. Acho que gostavam de mim, porque me aceitavam mesmo eu sendo uma pessoa tão rude.
 Sofri, chorei, gritei. Mas aprendi que tenho que me importar um pouco mais com os meus amigos, as pessoas que eu amo, que convivem comigo. Aprendi a gostar com todos os cuidados possíveis, sempre querendo buscar algo pra conquistar e ficar bem. Motivos de sorrir não me faltam, mesmo não faltando pessoas pra me crucificar, me sinto bem, pois sei que tem pessoas que gostam de mim. Cada vez mais isso vai crescendo, vou aprendendo, sei que sou um cara muito legal hoje em dia, muito gente boa. Mas ó, sou gente boa, mas não queira pisar na minha cabeça, não vai consegui, te garanto, meu caro. Pois sei muito bem me defender e me proteger!

quinta-feira, 2 de junho de 2011

UM LUGAR

  É apenas chegar em casa, corro pro quarto. Um lugar onde fico a vontade, deixo os meus ânseios libertarem-se, meus conflitos, as minhas confusões, tudo que rodeia e corre na minha mente. Me deixe aqui nesse lugar, frio, silencioso mas que me conforta em muitas vezes. Saio apenas pra me alimentar, falar, ficar um pouco em harmonia com as pessoas desse mundo aí fora.
  As ideias surgem basicamente, ali, onde fico quieto, onde me sinto mais concentrado no que faço e no que penso. Busco ideias, informações, entretenimento, diversão. Mesmo estando ali só, consigo me divertir em vários aspectos.
  Eu gosto da minha companhia, estar sozinho não é nem um mal, claro, se isso for às vezes, que precisamos. Nos concentramos mais, nos libertamos mais. Refletimos sobre as loucuras da vida e não acho que isso seja excesso de alguma coisa que possa nos trazer infelicidade. Ao contrário, estar na sua companhia é um bem que lava a alma, que limpa. Sorrir, chorar, gritar, escrever, pensar e refletir...É necessário.