quarta-feira, 3 de setembro de 2014

PESSOAS ESTRANHAS QUE UM DIA FORAM AMADAS


  Como é estranho perceber que muitas pessoas que um dia foram tão amadas, nos dias de hoje são apenas pessoas estranhas. Nem se quer trocam apertos de mãos. Pessoas que se diziam amigas, confiáveis. Hoje não passam de serem esquisitos. Começo a acreditar que não existe amizade eterna. Ou se realmente existe, deve durar realmente por uma eternidade. Infinita. Indestrutível. Algumas amizades destruídas por ingenuidade. Por preguiça mental. Por falta de confiança. Nem se quer ouvir alguma explicação. Uma troca de palavras. Ah, como isso é ruim. Muito ruim. Tantas pessoas que já foram grandes amigas, e hoje nem se quer olham na minha cara. Cada um sabe o que faz. Mas é muito ruim ver que o mundo girou e essas pessoas tão queridas mostraram ser ingênuas, preguiçosas, e sem o minimo de interesse pra poder manter uma amizade. Que preferem acreditar em tudo o que ouvem do quê realmente buscar ir atrás dos verdadeiros fatos. 

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

LEMBRANÇAS


  Ontem voltei ao lugar onde tudo começou. Sentei no banco da pracinha da caixa d'água e fiquei de frente com todas as lembranças que ali caíram sobre mim. Me peguei relembrando todos os mais minimalistas fatos. Desde o primeiro olhar até os últimos beijos. Aquele dia foi o bastante pra haver total envolvimento, sem mesmo ser proposital. Mas me permiti gostar de verdade de alguém mais uma vez. Receoso. Só achando que ali eu me encontrava, ali estava mais um grande amor na minha vida. Eu me senti envolvido e animado com tudo aquilo. Me via como uma criança feliz que havia acabado de ganhar um brinquedo novo, um brinquedo que me proporcionasse total alegria e via o sentido real de amar novamente. Eu senti que realmente eu tava gostando quando meu coração acelerava quando estava perto, quando eu tava sentindo aquela imensa saudade que até agora não foi assassinada. E pelo visto, não vai ser mais. Até agora me pego pensando pra saber o que realmente aconteceu pra você simplesmente jogar tudo pro alto, de uma hora pra outra, do nada, sem mais e nem menos. E desistir de tudo e vim com argumentos não convincentes. Me envolvi e me prejudiquei, e você devia estar ciente de que isso poderia acontecer. Agora sinto a dor que eu já conhecia, mas que eu não me recordava mais do quão grande essa dor é. Talvez eu não esteja sofrendo tanto pelo fato de eu recorrer a distração, de procurar se envolver totalmente com outras coisas pra não cair no pranto que eu sei que pode me afogar. Sou experiente nisso, sou vivido. E não é a primeira vez que sofro uma grande decepção. Agora o que me resta é esquecer, mais uma vez. 

terça-feira, 17 de junho de 2014

NÃO ERA PRA SER


 Mais uma frustração. Mais uma dor. E eu achando que dessa vez poderia acontecer algo mais sério, mais compromissado. Mas eu vi que mais uma vez me enganei. Esperei a poeira baixar, te esperei pra ver se realmente havia algum interesse em mim. Aprendi com um amigo que "Dê um tempo de três dias, e se não vier atrás é porque realmente não era pra ser". E foi isso que eu fiz. Esperei e nesse meio tempo acabei descobrindo os terrores que todo mundo tem. Cada qual tem o seu, mas esses terrores tornam-se letais quando afetam à outras pessoas que te amam. Não, não era amor. Mas chegou a ser paixão. Achei que tinha aparecido alguém que pudesse me proporcionar carinho, atenção e amor. Achei que eu tava no caminho certo, que tava entrando em uma onda maravilhosa. Mas como eu disse, me enganei. Acabei descobrindo que você é uma pessoa que finge ser o que não é. Que só quer saber de curtição, e todo aquele interesse seu por mim e todas aquelas palavras de saudade não passavam de uma mentira. Tudo falso. Pisei em um caminho que fez eu me afundar, cair e bater de cara no chão. Eu choro, e você rir. Entrei na onda errada. E fico agora sem entender por que me envolveu, por que permitiu que eu mergulhasse nessa estando ciente de tudo. Amar é perigoso demais, e cada vez mais percebo isso. O que me resta agora é seguir em frente, de cabeça erguida e levando mais um aprendizado comigo. 

segunda-feira, 2 de junho de 2014

ARRISCAR


 Há quase dois anos vivo em um mundo de total liberdade. Sem ter um compromisso com alguém. E venho preservando isso de acordo com as minhas exigências, mas me parece que agora alguém conseguiu chegar e me prender junto. Mesmo nem se quer ter sentido o seu beijo, meu coração bate mais acelerado quando tenho uma conversa com você. Faz o meu tipo em proporções físicas, e parece ser alguém legal e que acredito que possa rolar algo mais sério. Tô me sentindo mais emotivo, e começo a estranhar qualquer coisa de indiferente que aconteça entre nós. E isso não é tão legal assim. Se apaixonar é perigoso. Pode machucar. Mas eu sei também que existem muitas coisas que trazem um bem estar. Dessa vez não é mais alguém que vai passar por mim e ficar por despercebido. Meus pensamentos não se centralizam só no momento de se ver, mas a maior parte do dia é sobre você. O negócio agora é se entregar e ver o que acontece, pra não dizer depois que não arrisquei, que pelo menos não tentei. 

quinta-feira, 29 de maio de 2014

O RECEIO PREVALECE


 O receio prevalece entre todas as coisas que podem me machucar. E nisso tudo hoje eu cito a paixão. Me pego pensando em você, mas aí o receio ataca novamente. Você me pede pra tentar, e eu sempre penso que temos que curtir o momento. Não é que eu não tenha vontade de arriscar, já arrisquei outras vezes e no final tudo acabou desmoronando. Também prezo pela minha total liberdade que tenho atualmente, porque querendo ou não, ter um compromisso com alguém é colocar algemas e se privar de alguns prazeres da vida. E me divertir é algo essencial pra mim. Percebo que se cria algum sentimento. Minha parte fria acaba criando algumas barreiras, mas meu coração e minha vontade me jogam pra cima de você. É mais forte que eu. O que me resta agora é não tentar lutar contra isso, porque de alguma forma posso me machucar. Não me veja como um garoto covarde que tem medo de encarar, só acho que quando temos muitas decepções na vida, procuramos evitar algumas coisas. Mas vamos ver o que acontece. 

sábado, 22 de março de 2014

ESPERANÇA QUEBRADA


 Nos meus últimos posts, estive sempre defendendo a ideia de quê ficar sozinho é a melhor opção e que assim se evitam mais sofrimentos. Continuo pensando da mesma maneira. Mas não posso ser ousado e hipócrita em chegar ao ponto de pensar que as coisas sempre ficam ao nosso comando, e um fato aconteceu pra quê servisse como prova viva pra isso tudo. Um pouco mais de um ano atrás. Primeiro olhar. Apertos de mãos e com o tempo surgindo uma amizade. Uma roda de amigos na mesa, cerveja e muita diversão. Com o tempo percebi que fomos nos aproximando e comecei a perceber também, que havia uma analogia nos gostos. Isso foi fazendo com que eu me interessasse de uma forma sem ser proposital. A forma que eu menos pensava acabou acontecendo. Um primeiro beijo. Um único. Percebi ali naquele momento o que despertara dentro de mim. Antes disso, confissões de um bêbado falando tudo o que não tinha coragem de falar quando está sóbrio e sã consciente de tudo. Aí pintou esperança. Depois tragédia e decepção. Lá estava eu. Apaixonado. Achando que eu iria ter um novo início. Mas me enganei. Não irei culpá-la por correr atrás de sua felicidade. Creio que a culpa foi toda minha por ter criado esperança sem nada dito e se quer realmente sido resolvido. Precisei sim de um tempo pra poder digerir todas as coisas que aconteceram de uma hora pra outra. Fui pego de surpresa. Fiquei frustrado, mas tudo isso porque achei que também estava sendo amado.