sábado, 22 de março de 2014

ESPERANÇA QUEBRADA


 Nos meus últimos posts, estive sempre defendendo a ideia de quê ficar sozinho é a melhor opção e que assim se evitam mais sofrimentos. Continuo pensando da mesma maneira. Mas não posso ser ousado e hipócrita em chegar ao ponto de pensar que as coisas sempre ficam ao nosso comando, e um fato aconteceu pra quê servisse como prova viva pra isso tudo. Um pouco mais de um ano atrás. Primeiro olhar. Apertos de mãos e com o tempo surgindo uma amizade. Uma roda de amigos na mesa, cerveja e muita diversão. Com o tempo percebi que fomos nos aproximando e comecei a perceber também, que havia uma analogia nos gostos. Isso foi fazendo com que eu me interessasse de uma forma sem ser proposital. A forma que eu menos pensava acabou acontecendo. Um primeiro beijo. Um único. Percebi ali naquele momento o que despertara dentro de mim. Antes disso, confissões de um bêbado falando tudo o que não tinha coragem de falar quando está sóbrio e sã consciente de tudo. Aí pintou esperança. Depois tragédia e decepção. Lá estava eu. Apaixonado. Achando que eu iria ter um novo início. Mas me enganei. Não irei culpá-la por correr atrás de sua felicidade. Creio que a culpa foi toda minha por ter criado esperança sem nada dito e se quer realmente sido resolvido. Precisei sim de um tempo pra poder digerir todas as coisas que aconteceram de uma hora pra outra. Fui pego de surpresa. Fiquei frustrado, mas tudo isso porque achei que também estava sendo amado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário