domingo, 7 de julho de 2013

É PRECISO REALMENTE AMAR?

 Esse lance de amar as pessoas é algo muito sério e perigoso. Nem tudo que se vê é verdadeiro, nem tudo que parece ser realmente é. Existem coisas tão belas, mas são tão falsas. E as pessoas se encaixam nesse contexto. Não vou generalizar isso, e nem se quer tô fazendo isso. A real é que hoje em dia tá tão complicado confiar e acreditar em alguém, que o receio prevalece. Creio que esse receio possa ser uma espécie de proteção. Você se esquiva e se liberta de algumas dores e decepções. Um grande problema meu é amar as pessoas demais, e isso já foi dito aqui algumas vezes. E dias atrás percebi mais um problema em relação à amar. Eu mal conheço alguém e já tô totalmente animado por aquela pessoa ser legal, amiga, parceira e todas essas qualidades predominam a minha cabeça. E já quero que a outra pessoa sinta a mesma coisa por mim. Não chega à ser amor, mas chega a ser paixão inesperada. E se liguem, não estou falando de relacionamentos e nem algo do tipo. Falo de amar os amigos, pessoas novas que surgem na vida, que podem fazer com o que eu perca todo esse receio e que faça com que eu acredite que ainda existem pessoas confiáveis nesse mundo. 

terça-feira, 2 de julho de 2013

FONTE DE IDEIAS


 Tem tempo que a fonte está totalmente enriquecida e as ideias fluem de uma maneira extraordinária e fácil, mas também tem tempo que não vem nada e é o tempo que tento não cair em desespero. Esse lance de compor é algo muito massa, você põe tudo pra fora da sua cabeça. Coisas que estavam ali há tempos e foram elaboradas de uma maneira melhor, e coisas também que surgiram na hora e de uma maneira fácil. Nos momentos em que não vem nada, procuro ao máximo não entrar em pânico. Encaro isso como algo natural, pois nem sempre irão vir ideias que surgem no papel. Nessas horas eu procuro me manter mais informado das coisas, observo mais, leio mais. Tudo que envolve a vida é algo beneficiário pra esse tipo de coisa. E eu vou sempre buscar conhecimento pra que essa fonte nunca seque de vez.