segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

TUDO PRA FORA


 Não sei nem como começar esse texto, até porque nem queria necessitar de começa-lo. Mas como eu sempre digo, escrever é uma forma de válvula de escape pra colocar pra fora todos os meus anseios e tormentos. Mais um fim de um relacionamento. Depois de 5 anos aqui estou eu sentindo essa dor terrível novamente. Essa dor que vem de perder alguém que amamos. É incrível como as pessoas deixam pra se revelar no final das coisas, né? Acabei me apaixonando por alguém que nunca existiu. Aparentava me respeitar, respeitar o que eu fazia, respeitar e ficar numa boa em relação as minhas diversões. Às minhas baladinhas com os amigos, às minhas noites de cervejas, danças e conversas. Mas eu me enganei. Tu falaste tanto em projeção, que acabei fazendo uma de alguém que nunca existiu. Acho que acabei ficando tão encantado em estar com alguém, que acabei projetando na minha cabeça o que eu sempre quis em uma só pessoa. Projetei alguém que me desse total liberdade, que me respeitasse, que gostasse de mim e ficasse tranquilo em relação a minha vida. Porque eu sou bicho solto, e gosto de estar no mundo. Tenho os meus momentos caseiros, mas também gosto de sair e ficar até altas horas da madrugada tomando uma cerveja, conversando com os amigos e dançando. E eu achei que estava tudo na paz, que toda essa maré dos últimos dias fosse passageira e que logo iria passar. De fato passou, mas não da maneira que eu esperava. Jamais pensei que tudo terminaria de uma forma mais covarde, que é trocando mensagens no whatsapp. Nunca apoiei esse tipo de forma pra resolver definitivamente as coisas. Sempre achei injusta e covarde. Tanto que quando veio atrás de mim na outra vez, eu decidi sair e conversar pessoalmente pra ver no que dava, porque mesmo que fosse pra terminar, que fosse ali, olhando no olho. Me arrependo amargamente de ter dado essa chance, porque eu já tava decidido e já tinha meio que virado essa página. Dei essa chance pra chegar nesse momento covarde, que foi terminar tudo de longe. Eu não consigo concluir nada agora. Talvez tenha até sido melhor assim, porque não sei se eu iria aguentar ficar com alguém frio. Já passei por isso e sofri bastante. Incrível como eu tenho esse dom de gostar de pessoas que são um cubo de gelo. Eu demorei a me entregar novamente pra alguém, e quando isso acontece eu quebro a cara mais uma vez. Eu tô totalmente desacreditado de relacionamento agora, porque depois de 5 anos tomei coragem e liberdade pra amar alguém novamente, e veja só no que deu. Eu só sei que vai ser, e tá sendo, um processo muito doloroso. Não é fácil perder alguém dessa forma. Principalmente sendo alguém que tu gostas tanto, que tu és louco e apaixonado. Eu jamais esperaria que as coisas terminassem dessa maneira. Lembro que tu me pediste pra eu não escrever texto algum relacionado à ti, mas também lembro que tu disses que jamais faria eu sofrer. E cara, acho que já chega de amar, né? Esse ano em relação à isso já deu. E juro que não quero nunca mais sentir toda essa dor que eu tô sentindo agora. 

sábado, 19 de dezembro de 2015

TEMPO


 Ah, o tempo. Sempre achei que "dar um tempo" em um relacionamento fosse algo massacrador e principalmente que a pessoa quer terminar, mas não tem certeza. Simplesmente não sabe o que quer. Mas começo a ver também que "dar um tempo" também é reorganizar as coisas pra nada se destruir. Só que no meio de tudo isso é agoniante também, porque simplesmente por algum tempo não há contato. Muitas vezes chegamos nesse ponto, porque não conseguimos mais ter um dialogo calmo. Por isso que é necessário em algumas ocasiões. E em relação à esse tipo de coisa também mudei, porque se alguém se afastasse de mim, todo o "gostar" iria diminuindo de acordo com o passar dos dias e a falta de contato. Por isso eu tinha tanto receio de "dar um tempo". Mas hoje em dia não, acho que quanto mais tempo passa, a única coisa que muda nisso tudo é a saudade que só aumenta. 

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

FIM DE MAIS UM LIVRO


 Já passei por muitos fins dolorosos. O fim de coisas boas é sempre ruim, não é mesmo? Mais uma vez tô passando por um processo desses. Já venho percebendo há dias que eu já devia ter saído fora faz é tempo. Percebi que tu és o tipo de pessoa que eu temia, e o pior de tudo que acabou acontecendo o que eu mais tinha receio: Me apaixonar por ti. Acho que voltei à história de 2009, não a mesma coisa. Mas há uma analogia entre a atualidade e aquele tempo. Eu acabei me envolvendo com uma pessoa fria demais. E com todo o sentimento que tô sentindo as coisas poderiam ficar complicadas, só que mais por meu lado, porque quem gosta mais acaba se ferrando mais. Acho que deve ser tudo de uma forma igualitária pra quantidade, hein? Eu achei que estava com uma pessoa que se encaixava não em todas, mas a maioria das minhas perspectivas, só que eu acredito que me enganei. Eu consigo e gosto de ficar uns dias sem se ver, gosto de sentir saudade pra renovar a coisa toda. Mas também pelo menos nos meus dias totalmente livres, um deles eu gostaria de matar as saudades e sempre deixo reservado pra tudo isso. E contigo é diferente. Acho que pra ti tanto faz. Talvez o problema não seja tu, e sim eu. Eu, porque eu gosto demais. Eu, porque voltei a sentir emoção e comoção. E acho que isso tá um pouco fora do meu controle. Acredito também que eu esperei muito reciprocidade, mas não foi bem assim. Eu sou uma pessoa traumatizada com frieza. E acho que agora me caiu a ficha que isso não é mais pra mim, que eu não vou mais ter saco pra ter que aguentar todo esse mar gelado. Tu podes se questionar agora, porque eu disse que "te amo" e agora tô abandonando tudo, mas a real é que eu preciso amar de uma forma saudável. Saudável tanto pra mim quanto pra ti. Eu primeiramente devo me amar primeiro, devo lembrar primeiramente que eu existo. Não posso me maltratar. Tu também acho que não estás preparado pra seguir estrada comigo, já que não consegues se quer me confortar de alguma forma quando eu tô jogado com a cara no travesseiro chorando desesperadamente por ti, e a única coisa que sabes dizer é "para de chorar" e mesmo sem resposta minha, some e finge que nada aconteceu. Só sei que agora caiu a ficha que tenho que encerrar esse livro, pra eu me libertar desse sofrimento e seguir a minha vida. Espero que fique em paz, porque sei que bem tu estás. Pelo menos muito melhor do que eu, porque quem sai disso gostando de verdade sou eu. Mas como eu sempre digo: Isso vai passar. Uma hora passa. 

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

TANTO FAZ


 Eu nunca acreditei em perfeição, mas sempre busquei a mesma. Principalmente nas pessoas. Com o tempo aprendi que pra eu ser feliz de verdade, eu devia criar as minhas próprias asas e sair voando livremente sem que nada me impedisse. Acabei criando em torno disso uma forma de continuar sendo feliz estando com alguém, e talvez acho que aí mora o problema das minhas frustrações. Será mesmo que existe alguém que vá respeitar totalmente a minha liberdade? Sem questionamentos quando eu tiver afim de tomar uma, sem questionar se alguém famoso vai me tratar da melhor forma possível do mundo. Será que ela vai ter sempre vontade de me ver nos fins de semana nem que seja um dia? Eu sou uma pessoa muito bem estratégica e bolo muitas coisas na minha cabeça. Sei me dividir pra tudo. Trabalho, família e amigos, pessoas pra ficar e outras coisas mais. Será que isso é um problema? porque muitas vezes me reservo pra algumas pessoas e elas simplesmente não dão bola pra isso. É como se fosse "tanto faz" em sair comigo, sabe? Eu não vejo aquela obrigação de sempre ter que me ver, de sempre ter que sair comigo. Mas tudo depende da vontade. E acho que quando diz que tá com saudade e a primeira oportunidade me deixa de fora, acho que aí vem a contradição e o ceticismo. Acho que contato a distância me faz mal. Na verdade o que me faz mais mal mesmo é amar demais as pessoas, eu amo tanto que isso me faz até mal. Esse sempre foi o meu problema. Nunca que numa relação será a mesma quantidade de se gostar. Sempre tem alguém que gosta bem mais, e essa pessoa se machuca muito. Pois sempre se espera algo recíproco. Acho que demonstração de carinho e afeto é ruim pra algumas pessoas. Ou é assim, porque muitas vezes se sentem enojadas de tanto carinho por elas. Eu devo ser um bicho difícil de lidar. Sou teimoso, sempre tenho o que questionar, sempre ando pensando muito em tudo, sou libertário demais, sou bicho solto mesmo. Mas uma coisa que jamais vou ser é desrespeitoso. Isso jamais. Por hoje é só, eu acho...