domingo, 28 de agosto de 2016

QUERIA ALGUÉM




 A verdade é que eu apenas queria ter alguém pra estar junto comigo
Queria alguém pra ficar agarrado comigo nos dias frios
Queria alguém pra também ficar agarrado independente se tá calor ou não
Queria alguém pra falar besteira durante horas
Queria alguém pra falar sobre planos futuros e coisas que acontecem nas nossas vidas
Queria alguém pra compartilhar algo engraçado no whatsapp
Queria alguém pra mostrar um single novo de uma banda que gostamos em comum 
Queria alguém pra conversar sobre aquela série que ambos amam
Queria alguém pra me abraçar na hora que eu tivesse triste
Queria alguém pra comemorar comigo alguma conquista da vida
Queria alguém pra assistir um filme de mãos dadas no cinema 
Queria alguém pra passar o dia conversando comigo em um parque
Queria alguém pra acreditar nas minhas palavras
Queria alguém pra fazer tanta coisa comigo. 
 Mas a verdade é que agora eu não sei mais se quero ou se acredito que esse alguém um dia possa chegar ou existir. 

sábado, 27 de agosto de 2016

DESESPERO


 Acho que ninguém gosta de ser ignorado e esquecido, né? E eu sempre tive muito problema com isso. No meu último relacionamento então, nem se fale. Peguei totalmente um trauma disso. Esse negócio de desaparecer. De não mandar notícia. Bate uma preocupação. Sinceramente, eu fico desesperado. Minha cabeça é uma coisa louca. Imagino mil coisas. As piores. É uma forma muito egoísta da outra parte, porque tu se desesperas, fica louco por uma notícia. Alguma informação. Saber se tá tudo bem. E a outra nem se quer pra ter um minimo de consideração e avisar o que tá acontecendo, sabe? Eu sinceramente não tenho mais psicológico pra isso. Nessas horas eu penso que tá sozinho e sem ninguém é mais saudável do que ficar nesse desespero todo. E só pra frisar, não é posse, é apenas preocupação mesmo. 

sábado, 20 de agosto de 2016

EU E O NADA


 Todo fim de relacionamento, independente de como seja, acaba sendo doloroso. Né? Mais ruim ainda quando o fim não é tão resolvido. É muito ruim perceber que a pessoa do outro lado não deu a minima pra ti. Não se importou em absolutamente nada. Dizia flores, mas suas atitudes demonstravam que eu e o nada era basicamente a mesma coisa. Fui segurando a onda até onde deu, adiei por diversas vezes em chegar ao ponto de escrever uma enorme mensagem desabafando tudo que eu tava sentindo. Meu erro também foi ter voltado. Ter dado a tal segunda chance. Logo eu que sempre diz que terminar com alguém e depois voltar é uma das piores fatalidades que tu podes cometer. E sim, foi exatamente isso que aconteceu. Eu sou bicho teimoso. Eu pago pra ver. Eu prefiro tentar pra depois eu não ficar achando que desisti fácil. Eu não desisto fácil. Vou até o meu limite. Mas o ruim é que toda essa minha teimosia faz com que eu me machuque e essa parte não é nada legal. Fico pensando como podem existir pessoas tão frias, tão amargas e tão ocas. Eu me abri de diversas formas. Falei tudo que eu tava sentindo e parece que tudo foi falado pras paredes. É realmente frustrante. 

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

TUDO PRA FORA


 Quando eu gosto sou o tipo de pessoa que insiste e que vai até onde eu puder, mas acho que tem hora que o limite bate, né? E nessas horas é desapego total. Eu quando gosto crio pontes pra continuar caminhando até onde eu não puder mais. Só que ultimamente eu tenho percebido que isso me faz mal. Quando tô contigo eu me sinto relaxado. Fico bem, de verdade. Mas quando tô longe parece que eu não existo pra ti. Que "gostar" é esse que se quer não manda um "oi, tu estás bem?" em alguma hora do dia? Eu não quero impor compromisso sério, até porque não é uma coisa que eu almejo agora e acredito que esses tipos de coisas não se planejam. Simplesmente acontecem. Mas eu gostaria de ter alguém pra ser um companheiro. De compartilhar momentos. De me fazer um cafuné quando eu tiver precisando. De ter uma companhia pra ir ao cinema, de assistir um netflix, de acompanhar uma série juntos, de pedir uma pizza com um vinho barato e gostoso, de dormir agarradinhos nos dias frios. Eu percebi cada vez mais que não é necessariamente só sexo que eu preciso. Percebi isso nas vezes em que eu terminava tudo e a coisa que eu mais queria no fim era ir pra casa ou que a pessoa fosse embora da minha. Eu acho que não tô mais nessa fase. Tô na fase de me aquietar. Não necessariamente namorar, mas o que eu desejo há uma analogia com namoro, só que sem cobranças, sabe? Só que não posso mais ficar alimentando algo que não passa de sexo. Eu quero mais do que isso. Quero um amigo em que eu possa abraçar e trocar carícias quando eu tiver precisando. Quero poder te mandar mensagem e dizer que vou te ver. Chegar lá e ficar jogando conversa fora. E muitas outras coisas do tipo. Eu simplesmente só queria ter um companheiro e não ser apenas um objeto sexual.