segunda-feira, 6 de junho de 2011

SER DIFERENTE


 Parei por algum tempinho pra observar uma coisa: Eu mesmo. Vejo que aprendi bastante coisa nessa vida, apanhei, sofri bastante por um amor que não era necessário pra mim. Mas vi que me fez bem em tantos pontos, como o meu ser de agora, sabe? A vida é uma coisa meio louca. Uma hora estamos mal e outra estamos felizes, como se algo fosse um grande sentido pra viver.
 Mas em relação ao meu ponto de vista, parei pra pensar e observar que muita coisa em mim melhorou. Antes, eu era uma pessoa muito pé na porta, fechado, passava com aquela cara de como sempre estivesse de mal humor. Não me importava com quase nada, nada me comovia, era como se eu estivesse sem alma, sem coração. Qualquer motivo já me estressava, já ficava calado, quieto à todo momento, era um cara chato, sem paciência pra qualquer coisa. Deixava sempre aquela barreira entre mim e outras pessoas, por mais que elas estivessem próximas, sempre havia algo que deixava algo bloqueado, entende?
 Não dava abraço, quase não havia um sorriso estampado no rosto, não tinha motivos pra isso. Eu era demais nojento, chegava ao ponto de querer discutir pra humilhar, jogava palavras que não deviam sair da minha boca, coisas que eram pesadas. Sempre deixava bem claro que eu não era um ser legal, mas mesmo assim, as pessoas que conviviam comigo eram legais, de algum forma, eles entendiam tudo aquilo que vinha de mim. Acho que gostavam de mim, porque me aceitavam mesmo eu sendo uma pessoa tão rude.
 Sofri, chorei, gritei. Mas aprendi que tenho que me importar um pouco mais com os meus amigos, as pessoas que eu amo, que convivem comigo. Aprendi a gostar com todos os cuidados possíveis, sempre querendo buscar algo pra conquistar e ficar bem. Motivos de sorrir não me faltam, mesmo não faltando pessoas pra me crucificar, me sinto bem, pois sei que tem pessoas que gostam de mim. Cada vez mais isso vai crescendo, vou aprendendo, sei que sou um cara muito legal hoje em dia, muito gente boa. Mas ó, sou gente boa, mas não queira pisar na minha cabeça, não vai consegui, te garanto, meu caro. Pois sei muito bem me defender e me proteger!

Nenhum comentário:

Postar um comentário