sexta-feira, 25 de novembro de 2011

REFLETIR



 
Chegou a hora em que eu preciso fazer uma escolha: Continuar caminhando calmamente ou morrer. Meus sentimentos estão se enrolando, complicando as coisas. Percebo cada vez mais que você está cansando, não tô afim de te perder e acho que mudar algumas coisas não faz mal.
 Você diz que não quer desistir, mas tudo o que persiste em se manter da mesma forma, acaba tendo um final nada agradável. Preciso controlar meus anseios, saber separar o que é sentimento e o que é trauma. Meu coração sangrou demais, mas não posso deixar que essas cicatrizes destruam o nosso bem estar. O nosso projeto, algo inesperado que acontece na vida das pessoas. Não posso deixar que meu amor se destrua.
 Seria uma presunção da minha parte impedir o destino, mas se eu vejo que posso seguir com as regras do jogo, mantenho a calma e sigo com toda a cautela possível. Eu persisto em dizer que não mudamos, mas sim que aprendemos. Mas mudar, não vai fazer com que as coisas compliquem. Vou procurar deixar tudo mais leve, curtir a vida e ser feliz. Vou deixar todos os meus traumas lá em baixo, vou estudar minha mente detalhe por detalhe. Sei que as coisas vão melhorar, afinal, tudo passa. E nós vamos estar ali sorrindo depois de toda essa "tragédia".
 O que eu sinto vai além dos meus limites. O meu amor por ti é de tamanha proporção, tanto que está me fazendo bem. Minha cabeça não é mais a mesma de antes. Hoje em dia eu tenho a minha grande motivação de viver. Só quero uma coisa, apenas uma: Ser feliz contigo eternamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário