quarta-feira, 23 de novembro de 2011

DUAS OPÇÕES


 
 Eu sempre deixei bem claro que as coisas não são fáceis no meu mundo. Você persiste em caminhar aqui dentro, todos os meus caminhos são cheios de tempestades. Fica aí persistindo em andar na minha estrada, que não tem obra que concerte por completo.     

  Creio eu, que sempre serei um garoto cheio de qualidades e defeitos. Defeitos que destroem todas as minhas chances de viver em paz, não tenho culpa se o meu mundo é um desconcerto por si só.  Tô tentando manter a calma, buscando todas as minhas peças novas que concertem esse meu pequeno monstro. Que apesar de ter melhorado a mente, em ser um garoto mais bonzinho. Meu coração está cheio de cicatrizes, a minha alma está perdida e não sabe pra onde ir. Chegam horas na vida em que penso em esquecer o mundo real. Sinto dor, eu choro, fico alegre, triste. Tudo como qualquer ser humano sente. Você diz que sinto dores, porque eu quero. Se eu escolhesse as minhas dores, não sentiria tantas em uma elevação tão forte. Não gritaria de dor, não me sufocaria quando meu coração estivesse sangrando. Sou humano, tenho sentimentos. Tento manter a maior calma possível, juro que sim. Mas existem palavras que machucam mais que um tapa na cara. Não sou rico no vocabulário das frases, por isso termino aqui. E só restam duas opções: Me ame ou me deixe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário