quinta-feira, 4 de agosto de 2011

CETICISMO


 Ali está, eu. Com uma certa pressão na mente. Minha cabeça pensa, reflete, mas algumas coisas ficam aqui rodando. Desconfianças, anseios, desejos. Tudo se mistura de uma forma que me deixa zonzo, meu coração bate com mais velocidade, por mais que eu acredite, sempre tem algo que fica me deixando na beira de um total ceticismo.
 As pessoas falam, mas cada palavra dá um ar de desconfiança. Minha mente analisa, meu corpo para, mas ao mesmo tempo, fica inquieto. Os olhos observam os gestos, a forma de pensar e de falar de cada um.
 Sei que, posso estar errado em analisar tudo o que as pessoas falam. Mas é o ceticismo que vem, às vezes, me domina de uma forma que me deixa frustrado. Essa forma de analisar o que as pessoas falam, não chega ao ponto de querer julgar as pessoas pelos seus atos. Todos tem  livre-arbítrio pra fazer o que quiserem de suas vidas, é claro, mesmo que seja errado, cada qual com a sua consciência e suas vontades de fazerem  o que bem entenderem. Aí sim, nesse ponto elas podem serem julgadas por outros, se caso, houver alguma coisa de errado. Mas da minha parte, não. Seria uma ousadia da minha parte, querer questionar algo sobre as pessoas, não posso fazer isso, nem comigo e nem com ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário