quinta-feira, 16 de junho de 2016

MAIS UM LIVRO FECHADO


 Estou seco. Frio. Sem emoção alguma, mas ao mesmo tempo cheio de pensamentos e coisas pra falar sobre esse furacão que passei. Acho que foi o pior tipo de relacionamento que já tive com alguém, sabe? porque por mais que os outros tenham sido muito doloridos no final, esse foi pior. Os outros não alimentaram isso. Não ficaram me colocando lá no alto pra depois me jogar do mais alto possível. Não ficaram falando que estavam apaixonados por mim (até mesmo chegou a dizer MUITO) em uma semana, depois comentar sobre namoro em outra e na mesma semana acabar com tudo por causa de coisas fúteis e principalmente por mensagem. Sempre achei que terminar tudo por mensagem fosse a coisa mais covarde que um ser humano podia fazer. Por mais que tu estejas decidindo aquilo de longe, a melhor coisa que tem é tu chegares com alguém pessoalmente, olhar no olho e dizer o que tem pra dizer. Eu gosto de sentir, gosto de ver. Gosto do contato. Nem que seja o último. O pior de tudo isso é que eu me abri como nunca me abri pra ninguém. Contei todas as minhas dores. Todos os meus medos e receios. Aí a pessoa vem com o papo de que tá terminando tudo, porque é melhor pros dois. Mas a real é que essa opção é melhor apenas pra ela. Pois eu me tornei só mais um problema. Chegou um momento em que ele decidiu colocar tudo numa balança e só conseguiu ver os lados ruins. E só. Esqueceu de todo o resto. Esqueceu de como era bom passar o dia conversando, contando as coisas do seu dia a dia, dos seus medos, das suas frustrações presentes e passadas, de como foi bom estar junto. Trocando beijos e abraços. De como era tão tranquilo estar presente um com o outro. De como as coisas fluíam super bem quando nós dois estávamos perto. Mas é isso aí. Essa história de que será melhor pros dois foi tudo uma desculpa pra se livrar de mim, porque eu me tornei só mais um problema. Problema todo mundo tem. Erros todos cometem. Defeitos todos têm e por aí vai. O fato é que ele acabou criando uma projeção de pessoa perfeita, e com o tempo foi descobrindo os meus defeitos e foi querendo cair fora. Não esperou nem se quer conviver de verdade. Se baseou tudo por um aplicativo de conversa. Por isso que prefiro evitar conversar muito por whatsapp. Muitas vezes uma mensagem pode ser interpretada em um tom de arrogância ou algo do tipo, e isso destrói muito as coisas. Agora a gota d'água toda foi achar que eu podia querer ver pessoalmente pra fazer alguma besteira com ele. Além de achar que eu me tornei só mais um problema pra ele, ainda quis dizer que eu sou uma espécie de gente doente. Gostar não é nada disso. Gostar é procurar compreender. Aceitar os defeitos. Ter paciência. Tentar moldar tudo aos poucos. Principalmente porque eu me abri. Eu contei tudo sobre mim. Todos os meus medos. O minimo que eu esperava era compreensão, paciência e que isso iria mudando com o tempo. Nem tudo são mares de flores. Mas é isso aí. Eu jurava que iria estar na merda. Que iria ficar triste. Jogado pelos cantos. Chorando. Sofrendo. Mas eu acho que já levei tanto tapa na cara que endureci. Sinto também que tô mais forte. Bem mais forte. Eu tô bem e vou ficar bem melhor. E vou levar tudo isso como um aprendizado, mas também vou levar como uma das maiores frustrações que um ser humano podia ter me proporcionado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário