segunda-feira, 6 de abril de 2015

SURPRESAS E MACHUCADOS


 Bom, vamos lá. 2015 tá aí, mais uma vez um ano me mostrando a realidade da vida. Pessoas que se diziam amigas se revelando. Tirando a máscara pra revelar o verdadeiro caráter. Demonstrando que são contra à todas as coisas boas que podem vim acontecer comigo. Por mais que toda essa demonstração seja em um momento de raiva, tenho certeza que tudo que foi dito foi com as mais sinceras palavras. Depois disso tudo me senti até mais aliviado, por ter esclarecido tudo e tirado um peso das minhas costas que já vinham sendo carregadas há um bom tempo. No meio disso tudo também tive surpresas. Surpresas negativas vindo de pessoas que eu não esperava. Mais uma vez a vida me mostrando que as pessoas são cada vez mais menos confiáveis. De gente assim eu preciso ficar bem longe, e é o que eu mais quero. Por mais que toda a verdade seja a mais cruel, tem que ser mostrada pra levar esses pontos negativos pra bem longe. E agora, em plena época de tá quase indo embora da cidade. O meu coração, que ultimamente tinha sido tão frio resolveu se apaixonar. Esses tipos de coisa não estão no nosso controle. Acontecem quando menos esperamos, e muitas vezes quando menos queremos. Eu simplesmente não queria, porque eu sabia perfeitamente que eu tô indo embora. Mas a forma cruel e fria de tratar alguém assim não é justificável, por mais compreensível que possa ser quando estamos do outro lado. Quando estamos do outro lado tudo se torna mais fácil. E pelo visto é até bem mais fácil ser frio e cortar tudo sem dó e nem piedade. Mas é algo que eu não iria querer também, alguém continuar tudo comigo por essas coisas. Não quero ninguém sentindo pena de mim. Eu juro que só queria continuar, mesmo gostando, porque pelo menos eu iria embora apaixonado e saberia que estaria tudo bem entre nós dois. Levaria comigo um sentimento bom, de sentir saudade e afeto. Cortando tudo só vai fazer com que as coisas piorem, porque meu coração agora está machucado. Triste. Com rancor. E pelo visto vou embora assim. Isso vai fazer com que eu volte à ser mais frio do que era antes disso tudo. Vou começar a criar barreiras maiores entre as pessoas que vão querer se aproximar pra ter alguma coisa séria. O egoísmo como sempre prevalece. Como eu disse, estar do outro lado é muito fácil. É "não tenho sentimentos mesmo, é melhor cortar pra eu não ter dor de cabeça alguma". E não sei porque isso ainda me surpreende. Eu saberia dosar os momentos, não deixaria isso crescer mais. E se crescesse não iria ter tanta importância, porque eu indo pra longe uma hora acabaria. Afinal é só paixão. Mas pelo menos não levaria comigo coisas negativas e saberia que tudo iria estar bem entre nós dois. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário