terça-feira, 28 de setembro de 2010

AMOR

 As pessoas começam. Mergulham nisso, e acham que podem levar até o fim de cabeça erguida. Acabam maltratando a si mesmo, porque acabam saindo do seu próprio controle. Fazem coisas fora de si, pra se humilhar, se rastejar por alguém que não vale a pena.
 Fazemos coisas que não queremos, coisas que não gostamos, tudo por essa Droga de "Amor". Que é uma coisa que feri, que destrói. Amor aquele que seja por outro, e não pelos nossos. Nossos? Sim, aqueles que convivemos desde criança, desde que colocamos na cabeça que somos gente, humano, um ser vivo.
 Você começa, mergulha, vai fundo. E de repente, pá! Tudo fode, tudo desmorona, tudo acaba. E você? Ah, foda-se, entrou nisso porque quis, neguinho. Chore, é o que resta. Sofra, tudo que estiver acumulado dentro de sua mente. Tudo pra passar e se libertar. E depois? o que acontece? Lá vamos nós de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário