segunda-feira, 4 de abril de 2016

MAIS UMA PÁGINA


  Eu acho que em uma relação o básico de tudo primeiramente é a reciprocidade. Demonstrar no minimo que tu tens afeto ou que seja o menor grau de preocupação possível. Independente ela qual seja, qual nível esteja. Cada pessoa tem o seu tempo obviamente pra gostar de alguém, mas cara, será que é possível mesmo ir ficando com alguém e não ter o minimo de importância pra aquela pessoa? Nos momentos mais terríveis é que ficamos sabendo de tudo. Porque conviver é isso, tu acabas criando algum tipo de afeto. O pior e mais revoltante é quando tu começaste a gostar da pessoa, se abriste pra ela, falaste que estás com receio e a pessoa diz que não tem porque ter medo, que isso não é uma coisa ruim. E na primeira oportunidade de demonstrar que realmente isso não é uma coisa ruim, ela estraga tudo. Meu psicológico não aguenta mais esse tipo de sofrimento. Eu fico acabado. Fico na fossa mesmo. Desesperado. O pior de tudo isso é que a pessoa tá nem aí. E quando aparece diz que não foi intencional te deixar dessa forma, que ela têm as suas prioridades e responsabilidades. Tá legal. E eu não tenho as minhas? Se a pessoa chegasse comigo dizendo que tá receosa, confusa e angustiada pelo sentimento que tá sentindo por mim, que ela tá precisando me ver pra saber se realmente tá tudo bem, eu dou o meu jeito de vê-la ou pelo menos mantenho-a informada sobre os dias que não vai dar. Não fico inventando que no dia seguinte vamos conversar e desapareço. Quando apareço esculacho jogando na cara que tenho as minhas responsabilidades. Em momento algum eu disse que queria que tu parasses a tua vida pra me dar total atenção. Eu não sou carente disso. Mas eu já sofri demais com relacionamentos, eu apenas queria ter certeza que eu não tava numa furada, queria olhar nos teus olhos pra ver que tá tudo bem. Era apenas disso que eu precisava. Mas chega, tu já demonstrastes que não tá se importando. E foda-se o que tô sentindo, né? Só sei que lavo as minhas mãos e deixo estar. Cansei de procurar, cansei de correr atrás que nem um desesperado implorando um pouco de compaixão. Só sei que depois disso tudo eu tranco meu coração e jogo a chave fora. E vamos seguindo a vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário