quarta-feira, 24 de abril de 2013

FELICIDADE, CRIAÇÃO OU OS DOIS


  A felicidade é um lance muito legal de ser vivida, mas ao mesmo tempo ela possui aquela coisa boba de ser. Ela não faz funcionar o processo de criação. Criar letras, ter ideias que surgem em momentos inesperados, principalmente naquelas horas em que estamos tristes e precisamos libertar todas aquelas dores em algum papel. E no momento o que está acontecendo comigo é isso, estou me sentindo muito feliz. Apesar de algumas coisas ainda não estarem intactas, o meu ser por dentro e por fora está se sentindo muito bem. Mas reparei que isso também pode ser um problema, um problema pra minha criação. Eu gosto também de me sentir triste de vez em quando, porque pode não parecer, mas me favorece bastante. As letras de músicas que faço são muito importante pra mim, é onde percebo que as minhas ideias podem fazer surgir coisas boas e absurdas. E a tristeza, querendo ou não, faz com que isso aconteça. Que venham essas ideias de lugares menos esperados. É algo muito louco, e que na maioria das vezes acontece quando estamos tristes. Mas também parei pra pensar que eu tenho que fazer isso funcionar mesmo eu estando feliz, é só eu trazer mais conteúdo pra minha cabeça e absorver todas as coisas que eu observo e faço. Não me sinto obrigado a compor, e muito menos forço as ideias surgirem. É só ficar relaxado, que quando menos eu esperar o negócio vai funcionar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário